Loading...

NOTÍCIAS

10 Mai 2019

'Direitos Humanos' promove palestra pelo Dia das Mães

 

O Núcleo de Direitos Humanos e o curso de Psicologia da UCEFF Chapecó se uniram por uma causa muito especial nessa quarta-feira (08). Em alusão ao Dia das Mães (comemorado no dia 12 de maio), o curso e o Núcleo promoveram uma palestra para as mães das crianças do Projeto Maria Leite.

 

Com a temática “Importância das Mães na Educação e Atividades dos filhos”, a professora Idiane Turra Tuni, que coordena o curso, realizou uma dinâmica com as mulheres, além de um momento de reflexão.

 

A professora falou sobre a transformação que a maternidade promove na mulher a importância que filhos e mães têm reciprocamente. “A figura da mãe representa um ponto crucial na formação do ser humano, é a partir dos conceitos passados por ela que se desenvolverão habilidades no trato social, familiar, psicológico, por exemplo”, comenta Idiane. Segundo a psicóloga, a figura da mãe dentro de uma família é tão importante que chega a superar a figura paterna, isso porque, até os 3 anos de idade a criança se enxerga como uma ‘extensão da mãe’.

 

 

Ana Cláudia de Paula foi uma das mães homenageadas na noite. Ela conta que seus filhos participam há pouco tempo no projeto Maria Leite, mas que já foi possível notar grandes diferentes. “Quando chega a hora, ninguém segura eles em casa”, comenta Ana. Ela está grávida de nove meses e espera a chegada de mais uma menina na família. Na noite especial, Ana comenta que se sentiu muito emocionada com a palestra e com a iniciativa do projeto.

 

  • A mãe de todos

Mas a noite também reservou uma pequena homenagem do Núcleo à dona Maria Leite, que criou o projeto homônimo. A história do projeto surgiu ainda em 2011, quando ela idealizou uma escolinha de futebol para as crianças do Distrito de Marechal Bormann. Hoje, quase 150 crianças participam do projeto social e todas têm um carinho maternal por dona Maria. “Eles me chamam de profe, mas todos recorrem a mim, sempre que há alguma situação… É como se eu fosse a mãe deles e eu os tenho todos como meus filhos”, comenta emocionada.

 

Para Maria, o trabalho desenvolvido para as crianças e pelos voluntários é gratificante. Ela trabalha diariamente como agente de saúde e ao fim de todos os dias, passa em casa, reúne os materiais do projeto e vai para a escolinha com a maior satisfação. A noite especial ainda contou com a entrega de vários brindes, como sacolas, kits com agendas e copos térmicos e um coffee servido às mães.



Muita emoção


  • Compartilhar:
Loading...