Loading...

NOTÍCIAS

12 Abr 2019

Eng. Civil e Arquitetura constroem casinhas para cachorros

 

Construir uma casa não é tarefa simples, mas em grupo, tudo se torna mais simples. O Trote Solidário “Cachorro Quente”, realizado pelos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, teve o objetivo de construir casinhas para cachorro, que serão entregue a ONGs protetoras de animais em Chapecó.

 

A atividade mobilizou os calouros de ambos os cursos que montaram os abrigos no último sábado (06). Acompanhados pelos coordenadores dos cursos, professores e veteranos, os estudantes recém-chegados foram orientados sobre a execução das obras.

 

Segundo o coordenador de Engenharia Civil, Ailson Barbisan, a divisão de tarefas entre os acadêmicos resultou em trocas de conhecimentos como conforto, inclinação de telhado, isolamento térmico, materiais. O projeto do trote também teve como propósito desenvolver habilidades e capacidades inerentes às profissões, com foco na solidariedade.

 

 

Animada, a caloura de Arquitetura e Urbanismo Aline Teles Silva achou a proposta muito interessante. A jovem já trabalhou como voluntária em projetos sociais e entende a importância que as casinhas têm para os lares temporários. “Fazer as casinhas para as ONGs me deixou muito contente.

 

  • Planejamento e parcerias

E não foram simples “moradias”, antes de serrar e martelar, os estudantes elaboraram os projetos para a casas. Durante esse processo, fecharam uma parceria com o Núcleo de Sustentabilidade, que doou as caixinhas de leite (longa vida) arrecadadas em uma ação realizada anteriormente, e utilizaram o material como isolante térmico. Além disso, construíram casas de diferentes tamanhos, adaptadas a cachorros de médio e grande porte.

 

Os materiais utilizados nas obras, como paletes, telhados e tintas foram doados por voluntários e arrecadados pelos estudantes do curso. De acordo com a coordenadora de Arquitetura e Urbanismo, professora Adriana Diniz Baldissera, a intenção do trote foi permitir que os calouros vivenciassem a atividade de maneira mais significativa, realizando a prática.

 

“Nós decidimos reunir os cursos e aplicar e envolver disciplinas do primeiro semestre, exercitando diferentes conteúdos e conceitos”, argumenta Adriana. “E no dia da prática, os estudantes conheceram novos conceitos como planta, corte, fachada, elevação, tudo através de uma casinha de cachorro”, completa.

 

  • Sem violência e humilhação!

O Trote Solidário, regulamentado pela portaria nº 050/2018, tem o objetivo de despertar a consciência social, ambiental, ética, cultural e solidária nos acadêmicos ingressantes. A iniciativa também procura estimular o trote não violento e não vexatório, atualmente proibido no estado de Santa Catarina pela Lei Nº 15.431/2010 e pela Lei Nº 17.703/19.

 

Trote Solidário


  • Compartilhar: